SIGEOLITERART 2019 - 1ª Circular
SIGEOLITERART 2019 - 1ª Circular

sexta, 16 de novembro de 2018

IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL E V SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA, LITERATURA E ARTE

Entre viagens reais e imaginárias: uma interface entre Geografia, Turismo, Literatura e Arte

 

6 a 8 de novembro de 2019

UNIRIO –Rio de Janeiro

 

1ª Circular

 

O V Simpósio Nacional de Geografia, Literatura e Arte e IV Simpósio Internacional de Geografia, Literatura e Arte tem a especificidade de somar o Turismo à tríade da Geografia, Literatura e Arte, presentes nos simpósios anteriores.

Nesta V edição, a Rede Entremeio - Rede de pesquisa Geografia, Turismo e Literatura (Rede CNPq), organiza o evento que será sediado na UniRio – Universidade Federal do Rio de Janeiro, com a colaboração de diversas instituições: a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Universidade Federal de Goiás (UFG).

O tema central do evento será: “Entre viagens reais e imaginárias: uma interface entre Geografia, Turismo, Literatura e Arte”. As atividades programadas procuram contemplar as mais recentes discussões no âmbito da relação entre Geografia, Turismo, Literatura e Arte, no sentido de permitir reflexões acerca de dimensões diversas norteadas pelos seguintes eixos temáticos:

1. Epistemologias, linguagem e artes
A relação entre a Geografia e as artes é sempre marcada por linguagens que se imbricam e se constroem; estruturam o mundo e o mediam; interpretam o outro e o redimensionam. Concepções, perspectivas, dimensões fundamentam a relação entre a Geografia e as artes, cujas leituras epistemológicas contribuem para um aprendizado a partir do passado, projetando luzes para mudanças e persistências nas viagens que a pesquisa e a poesia possibilitam.

2. Educação, Arte, Geografia e outros diálogos
O sentido mais amplo e contemporâneo da educação humana exige que se tenha em mente processos formativos dinâmicos, orientados por elementos científicos e estéticos, por dimensões objetivas presentes na relação de homens e mulheres com o mundo e entre si, bem como pela subjetividade inerente ao pensamento, à criação artística, literária e, por que não, também na produção da ciência. O desenvolvimento de um pensamento geográfico, artístico e literário exige de pesquisadores das diferentes áreas a experimentação de distintas possibilidades de olhar, requer deles rigor no esforço compreensivo-analítico sobre a experiência humana e na produção do mundo, bem como escolhas de comunicação que contribuam para a formação de sujeitos, homens e mulheres, contemporâneos antenados ao mundo e aos semelhantes, capazes de atuar na solução de problemas e na promoção da convivência genuína com o múltiplo, o diferente, próximo ou distante.

3. Turismo literário: entre viagens, narrativas ficcionais e documentais
Turismo e intersecção com a Literatura via a valorização do discurso literário e dos bens simbólicos locais. Por um lado, estudos sobre a literatura de viagem, enquanto narrativas ficcionais ou documentais que apresentam referências explícitas às práticas turísticas e que encerram representações do espaço que adquirem o valor de atrações turísticas. Neste mesmo sentido, textos que promovem o turismo literário e que possuem a especificidade de implicar o deslocamento (real ou virtual) a lugares, de algum modo, relacionados com a literatura. Por outro lado, discussão sobre os lugares literários: museus, casas de escritores, roteiros, festas, feiras e exposições literárias, bibliotecas, bares e cafés temáticos dentre outros.

4. Literaturas do mundo: raças, gêneros, religiões e deslocamentos
As pesquisas que assumem a cultura como objeto de pesquisa avançam em relevância nas ciências sociais e na geografia. Com isso, a questão racial, de gênero e a religião merecem destaque no campo de pesquisas que se concentram na relação entre geografia, literatura e turismo. Tanto a geografia quanto o turismo, ao estabelecerem relação com o literário, assumem a importância dos deslocamentos que a literatura propicia para o enfrentamento do racismo e tantas outras formas de opressões sociais. Desta forma, no Brasil, o lugar das literaturas negras (sejam africanas e afro-diaspóricas) juntamente com suas múltiplas transversalidades perpassadas por feminismos, diversidade de gêneros, sexualidades e religiões são significativas para pensar o mundo.

5. Geografias das artes sensíveis e imaginárias
A arte vista como articulação de sensibilidades que envolvem os sujeitos no espaço a partir do tripé: o artista, a obra e o espectador. Geografias da arte perspectivando a união entre a percepção e a emoção desencadeadas das criações imaginárias. O espaço sensível, às paisagens imaginárias e o lugar subjetivo na literatura, no cinema, nas artes visuais, na música, no teatro etc.

O evento será estruturado com uma conferência de abertura, cinco mesas redondas que seguem os temas dos eixos, sessões temáticas com apresentação e discussão de trabalhos, conferência de encerramento e atividade cultural.

O prazo para envio de trabalhos será de 01 de fevereiro a 30 de junho de 2019.

E as inscrições estarão abertas a partir de 01 de fevereiro.

Maiores informações serão disponibilizadas, em breve, na segunda circular, no site do evento, e em nossa página no Facebook. Acompanhe!